Economia

Manter juros restritivos para inflação convergir é obrigação do BC, afirma Galípolo

Estadão Conteúdo
15/05/2024 às 13:50.
Atualizado em 15/05/2024 às 13:57

Diante de questionamentos no mercado sobre o compromisso com a meta dos indicados pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Gabriel Galípolo, ressaltou nesta quarta-feira que é uma obrigação manter os juros em patamar restritivo pelo tempo necessário para a convergência da inflação.

Em evento do Valor Econômico em Nova York, Galípolo explicou que seu voto por um corte maior dos juros na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) foi motivado pelo custo de abandonar a sinalização, comunicada no encontro anterior, de seguir reduzindo a Selic em 0,50 ponto porcentual.

Ele argumentou que os tempos são diferentes entre os diretores que estão chegando ao BC, e precisam ganhar credibilidade, e os que já estavam na autarquia há mais tempo, incluindo o presidente Roberto Campos Neto, que têm a credibilidade construída.

"Os tempos são diferentes", disse Galípolo, sustentando que quebrar o guidance poderia gerar desconfiança em relação aos novos diretores do BC.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Gazeta de Piracicaba© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por